sábado, 24 de agosto de 2013

AUTORIDADE ESPIRITUAL



Era uma noite comum como todas as outras, todos nós nos recolhemos. Ali estava Noemy minha esposa já dormindo. Samuel, Susana, Suelen e Otoniel também já estavam deitados. E eu então deite-me, mas orava a Deus em meus pensamentos: Deus muito obrigado por este dia, mas um dia... E assim meus pensamentos fluíam até que dormi profundamente ali no Parque Paulista, Duque de Caxias, em nossa casa.
Naquele tempo, mais precisamente no início do ano 2000, as ruas eram bem pouco iluminadas e grande era o sossego naquele lugar. Foi quando acordei de madrugada, olhei através da janela vi  uma forte luz azul que brilhava no meu quintal, mas tinha sensação que ela tomava conta de toda a nossa casa, nosso terreno. No mesmo tempo, olhei para cima e não via o teto do meu quarto, assim pude entender de onde procedia aquela luz azul que tremia, que tudo envolvia mas que me incomodava muito.
Como já disse o teto de meu quarto desaparecera e eu vi uma espaçonave pairar por sobre a nossa casa e terreno e liberava aquela forte e tremulante luz azul que muito me incomodava. Eu estava em pé e vi Noemy, minha esposa adormecida e o meu próprio corpo na cama, foi quando daquele disco voador começou a descer pequenos seres azuis, todos eles estavam armados e rapidamente  desciam para minha casa. E aí perguntei-lhes com autoridade: Quem são vocês? Eles porém não me deram nenhuma atenção e continuavam descendo e descendo com pressa.
Naquele momento eu disse: Eu os repreendo em nome de Jesus Cristo e ordeno que saiam deste lugar. Foi quando a luz cessou, aqueles seres pararam de descer e  a nave desapareceu no mesmo instante em que dei ordem. Então abri meus olhos e entendi que aquilo não fora um sonho, mas uma guerra espiritual em que o mal estava investindo contra nossa casa. Teríamos grandes lutas pela frente, mas finalmente Deus nos daria em seu amor vitória.

ENFERMIDADES E PROVAÇÕES

Por essa época Noemy caiu muito enferma, ela fez uma série de exames caros. Como eu não tinha dinheiro naquele momento, minha sogra empenhorou suas joias para pagar os exames e o tratamento dela. Lamentavelmente, minha sogra não pôde resgatar suas joias e as perdeu para sempre em troca da saúde de Noemy. Nesse tempo eu trabalhava como um touro fazendo entregas para uma firma de bobinas de fax, na volta para casa pegava passageiros para Nova Campina em minha Kombi.
Nessa época num assalto roubaram a Kombi do meu sogro que estava comigo, então reformamos a minha e pus-me trabalhar, mas também essa foi roubada um pouco mais de um mês depois. Nesse tempo a Noemy mal podia andar, eram tantas enfermidades que nem me lembro quais, inclusive que lhe afetava os ossos.
Um dia em meio a tudo isso pus-me a orar a Deus, para lhe perguntar porque nós estávamos sendo acometidos de tantos males, assim dobrei meus joelhos por volta das 9:00 hs. da manhã e levantei-me às 11:00 com a seguinte resposta: Aquele que põe a mão no arado, não deve olhar para trás. Então lembrei-me de Lucas que diz: “Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus”, Lc 9.62.
Entendi o quanto estivera olhando para trás, pois não queria mais voltar ao pastorado de igrejas, nem viver uma vida de dependência e injustiças como sofrera. Entendi o quanto meu coração fora afetado por uma mágoa que passou a determinar os rumos de minha. Eu só queria trabalhar de dia e noite e participar dos cultos nos finais de semana e atender convites para pregar. Porém quando roubaram a segunda Kombi decidi regressar ao ministério, com a ajuda de algumas pessoas rapidamente voltei a Minas e assumi uma igreja numa cidade chamada Iguatama. Foi simplesmente extraordinário as coisas que aconteceram naquela pequenina cidade.
Estando lá embora enferma, mas cheia de fé Noemy foi para um encontro da união feminina em Divinópolis. Havia ali um homem de Deus, pr. Edison, através do qual se operou grandes milagres naquela ocasião. Enquanto ele orava pelas esposas de pastores na segunda noite de pregação, Noemy teve uma estupenda visão. Ela viu quando descia do céu um líquido azul que entrava pela sua boca, na visão ela via que aquele mesmo líquido entrava por todas as veias e vasos de seu organismo. Em seguida, viu uma cicatriz sobre a sua cabeça e grande era o ardor da presença de Deus que sentia. Em lágrimas ela foi ao pastor e disse-lhe: - “Pastor, o Senhor Jesus curou a minha cabeça”. – “Curou-lhe de tudo minha irmã, de tudo”, respondeu-lhe.
Quando nos voltamos para o Senhor, as feridas, todas as feridas Ele sara. Noemy estava tão feliz que me ligou em Iguatama e contou-me tudo o que lhe acontecera. Em seguida, ligou para seu pai e surpreendentemente ele lhe contou que certa irmã que passara lá disse que Noemy lhe ligaria em breve para contar que fora curada. E isso não tinha nem meia hora que a tal irmã tinha dito. Minha filha Suelen contou que sonhou que sua mãe lhe testemunhava que tinha sido milagrosamente curada de todas aquelas enfermidades.

Enfim, estávamos em paz pois jazíamos no centro da vontade perfeita de Deus. Ele então misericordiosamente se inclinou para nós e nos deu aquela e tantas outras vitórias simultaneamente. O Senhor é Santo, Deus Poderoso e cheio de amor. Obrigado meu Deus, obrigado.

O DECÁLOGO TÃO MODERNO COMO QUANDO RECEBIDO POR MOISÉS


Os mandamentos de Deus são dez apresentados por Moisés, eles foram escritos em tábuas de pedra pelo dedo de Deus de acordo com o Êxodo 20.1-17. Os mandamentos são tão atuais como quando foram recebidos por Moisés no Monte Horebe. Eles estão ligados diretamente ao Deus de Israel – JAVÉ e diferentemente de outros não há palavras de Moisés, vejamos seu fundo histórico em que consistem e o resumo deles.

a) Fundo histórico dos mandamentos

No quinto Livro de Moisés, chamado Deuteronômio, ele redescreve onde recebeu os mandamentos e em qual contexto geográfico e político em que se encontravam os filhos de Israel. Estavam eles recém saídos do Egito, e aí “Deus fez aliança  em Horebe conosco”, disse Moisés, e não com os ancestrais que já não viviam mais. A situação em que Moisés recebeu as tábuas da Lei foi a mais dramática possível. Havia fogo, som de trombetas e grande fumaça e o povo pediu para não subir, pois temia a morte, Dt 5.1-5. Ali estava Moisés recebendo os mandamentos contendo as palavras exatas do Senhor, ele nessa ocasião não era legislador e sim profeta recebendo a sua Lei, pois o povo temeu subir no monte, apenas presenciou as coisas de longe. Eles viram o fogo, ouviram as trombetas, sentiram estremecimento e perceberam a sua fumaça a certa distância, Ex 20.18-21; Dt 5.22-26.

b) O decálogo e a santidade de Deus

Os dez mandamentos de Deus, chamado decálogo, foram lavrados em duas tábuas de pedras. “Na primeira tábua está revelada a santidade de Deus, na segunda a santidade de vida”. Diferentemente de outros textos não há ali palavras de Moisés, apenas as palavras de Deus. O decálogo consiste em oito mandamentos negativos e dois positivos, que são o quarto e o quinto mandamentos. Note o leitor que os quatro primeiros mandamentos estão diretamente ligados a santidade de Deus; a partir do quinto, os mandamentos estão regendo as relações de conduta social. Os mandamentos proibitivos e positivos consistem em: 1º “Não terás outros deuses diante de mim, a proibição de se adorar, amar e servir qualquer outro deus que não seja o SENHOR e LIBERTADOR do seu povo; 2º “Não farás para ti imagem de escultura”, proibição de esculpir qualquer objeto com finalidade de culto e adoração; 3º “Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus em vão”, proíbe o emprego vão do nome do Deus ETERNO; 4º “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar”, este é o dia dedicado para o descanso, para buscar a Deus e estar em família. O cristãos em geral adotaram o domingo, por ser o primeiro dia da semana, dia em que Jesus Cristo ressuscitou.

c) O decálogo e a santidade das relações sociais


A partir do quinto, se encontram aqueles que regem a santidade das relações sociais, e são: 5º - “Honra a teu pai e tua mãe”, depois de honrar a Deus nos quatro primeiros mandamentos o quinto é destinado aos pais; 6º - “Não matarás”, ninguém tem autoridade para tirar a vida de ninguém, aqui não cabe situação de guerra que tem uma legislação específica e nem estatal quando se trata de determinados crimes gravíssimos, de acordo com o Pentateuco. 7º - “Não adulterarás”, este aponta para a santidade da vida conjugal condenando a prática da infidelidade, crime grave punido com a morte a ambos, homem e mulher. 8º - “Não furtarás”, trata-se da proibição de apropriação indébita de qualquer natureza, furto, roubo, assalto, corrupção, tudo está incluso nesse mandamento. 9º “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo”, é o crime de atribuir falsamente uma atitude ilícita a alguém. 10º “Não cobiçarás...”, trata-se da proibição do desejo ardente, da cupidez, da paixão em possuir um bem alheio que pode ser a mulher, o(a) escravo(a), os animais utilitários ou qualquer outra coisa sob o domínio do próximo. 

O decálogo tem sido secularizado, sendo abandonada algumas de suas leis em quase todos os lugares do mundo. Quando afirmamos secularizado, queremos dizer que muitos querem até obedecer vários de seus princípios mas desvinculando-os a pessoa do SENHOR Deus. Há pessoas ateias, sem vínculos com o judaísmo, cristianismo etc., mas que têm uma ótima conduta e obedecem vários destes mandamentos, porém não amam a Deus e o ignoram lamentavelmente.


sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Aproveite sua única oportunidade



Levantei-me pela madrugada e dobrei os meus joelhos. Estava escuro ainda, mas meus pensamentos eram claríssimos. Eu clamava a Deus que me desse entendimento, gostaria de saber o que aconteceria em breve e de modo insistente pedia discernimento sobre qual o futuro do mundo. Não demorei muito tempo de joelhos e a seguir voltei para cama, mas eu permanecia orando deitado, como sei que fazem muitos cristãos.
De repente, me vi fora do meu quarto e eu estava num lugar de trevas, ali era muito estranho, pois não eram trevas como a escuridão da noite. Aquele lugar começou a me dar muito medo, fiquei apavorado e eu ouvia gritos e gemidos. Parecia que ouvia misturadas aquelas vozes um som como do mar, o barulho de ondas. Embora eu não pudesse ver nada eu sentia como flutuando sobre o pior dos horrores.
Ali permaneci por algum tempo e ouvi o som de poderosos trovões ribombarem e pessoas gritavam e outras gemiam. Meu medo era tanto que comecei a mentalmente cantar: “Cristo Jesus é fiel amigo, ele só ele só, e nas fraquezas está comigo, ele só ele só, e nas lutas de cada dia Cristo nunca me deixa só, pois Ele é meu seguro...” O interessante é que a cada vez que estrondeavam os trovões eu ouvia a terrível gargalhada de Satanás. Naquele momento, embora nada pudesse ver eu senti a presença de um anjo a minha retaguarda a me proteger.
Foi quando repentinamente eu voltei para o meu corpo e acordei, e soube que estive no inferno, lugar de trevas, de abandono, de gemidos, de gritos agonizantes e incessantes.  Lembro-me bem que eu pedia a Deus muitas vezes que me desse entendimento do futuro, hoje entendo que Deus me deu uma noção da situação espiritual das pessoas sem Cristo e para onde elas caminham. Ou mesmo aqueles que se dizem cristãos, porém não são leais ao Senhor Jesus Cristo.
Ao longo desses últimos anos eu e minha esposa temos levado algumas almas para o nosso Mestre e Senhor, mas ainda acho que tenho muito a fazer. Pastoreei algumas igrejas em Minas Gerais e no Rio de Janeiro, mas quero fazer ainda mais para levar as pessoas escaparem do terrível juízo que aguardam as pessoas depois da morte. Penso que não há maior gratidão em mim do que trabalhar e me gastar cumprindo a minha missão na terra. A missão de ganhar e pastorear almas para o Amado Jesus cristo.
Quero deixar uma solene advertência, não pense que o inferno é brincadeira. Lá é lugar de juízo para os desobedientes ao Senhor Jesus Cristo e a sua Palavra. Não pense que haverá chance de escapar dele depois da morte, a sua oportunidade é aqui e agora. Porém, se deixar passar, sua perdição será para sempre. O inferno é lugar de gemidos e gritos horríveis de dor, mesmo que haja muitas pessoas lá não há consolo algum, só trevas, desprezo e sofrimento.
No inferno as pessoas sofrem o peso de sua natureza pecaminosa. As pessoas estão lá reservadas para o juízo final onde cada prestará contas de suas atitudes, mas lá os condenados já sofrem do ardor do pecado que tanto amam. Quem praticou a idolatria, a feitiçaria, a mentira, o aborto, o assassinato, a falta de perdão, a prostituição, etc., jazerá em trevas sob o ardor terrível desses mesmos pecados que afrontam a santidade de Deus. Apesar de fazer quase trinta anos quando eu tive essa experiência inesquecível, recordo-me como se fosse ontem em todos os seus detalhes. Lembremos, pois que, “Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo”.  Deus é misericordioso, mas absolutamente justo, então aproveite sua única oportunidade, seja criança, jovem ou velho.
No temor à Cristo,

Pr. Ronaldo Batista Pereira – Agosto de 2013.



domingo, 11 de agosto de 2013

Quando eu era adolescente, tinha uns doze ou treze anos,  eu dormi e sonhei que era pai. Ao acordar me senti muito feliz em pensar que um dia seria pai. Penso que desejei ser pai pelo pai tinha e tenho ainda, mas creio que experimentei esse sentimento  porque minha mãe insistentemente me ensinou não só amar, mas admirar a meu pai. O que ficou muito forte na minha alma e na dos meus irmãos também.
Ela sempre ensinava que devíamos ser muito gratos a Deus, mais ou menos com essas palavras d’um dialeto paraibanês: Mininu, tu tem ki sê muitu gratu a Deus pelu pai ki tem. Tu deveria andá de joelhu todu dia, dando graça a Deus, pois u ki eli faz por vocês é difice ve alguém fazê, sabi?
Assim nós crescemos, eu, Rogerio Batista Pereira, Francis Meire, amando e admirando nosso pai Manuel Gomes Pereira pelo tão resignado amor que nos dedicou. Ele sempre demonstrou um senso de preocupação maior com nossa irmã, mas nunca chegamos a ter ciúmes disso, pois ele dizia que devíamos como homens protegê-la.
Hoje todos nós nos sentimos muito amados e agradecidos pelo pai tão dedicado que temos, mesmo com os seus 75 anos. Realmente, para nós e para outros a sua vida trás consigo uma nota inspiradora paterna que procede do Todo-Poderoso, o nosso Pai Eterno.
Não é exagero, pai o senhor é um pai maravilhoso, mas a mãe nos ajudou em muito a descobrir isso. Parabéns!


Dedico ao Senhor Manuel Gomes Pereira e também a todos os pais nesse dia.

sábado, 3 de agosto de 2013


ARÃO, BRILHANTE E FRACO

Arão encontra nas páginas da Bíblia Sagrada um lugar de destaque pelo fato de trabalhar com Moisés, seu irmão. Mesmo fora dos livros de Moisés, na maioria das vezes é citado honrosamente por causa do trabalho que desenvolveu.
Seu nome significa brilhante ou aquele que traz luz. Quando Moisés recebe a indicação de alguém para com ele trabalhar da parte de Deus, Deus destaca Arão como pessoa com boa capacidade de comunicação. Deus reconhece em Arão um comunicador fluente. Note que essa escolha não foi de Moisés, todavia do Senhor Deus para animá-lo.
No Egito Arão foi muito destemido ao lado de seu irmão quanto ao ofício que desempenhou. Vemo-lo de modo ativo e brilhante tanto diante da liderança hebraica para convencer os anciãos que Moisés estava cumprindo ordens de Deus, quanto nas audiências com Faraó quando tiveram que enfrentá-lo sucessivas vezes, pela libertação dos hebreus do cativeiro.
Arão no deserto foi um bom companheiro para Moisés, mas a sua vida teve alguns momentos de fraqueza. O seu problema era não suportar pressão alheia. Quando Moisés subiu em Horebe para receber os mandamentos e as instruções acerca do tabernáculo de adoração permaneceu ausente por quarenta dias, enquanto isso alguns revoltosos exigiram que ele fizesse um boi para a adoração, mas ele fez um bezerro. Certamente, temendo por sua vida acabou cedendo a pressão.
Noutra ocasião a profetisa Miriã, irmã mais velha de Moisés e Arão, ela decidiu ser mais influente que seu irmão Moisés e convenceu Arão em revoltar-se. Arão permitiu-se levar pelas suas palavras e mudou de postura em relação ao seu irmão. Então, começaram a falar contra Moisés por causa da mulher cuxita, como se ela fosse mais espiritual e tivesse a revelação do Senhor também.
 Aquela atitude foi reprovada diante do Deus Javé que, se manifestou numa nuvem e chamou-os para fora da tenda principal e diante de todos passou a repreendê-los visando quebrar a insurreição que estava para acontecer. O Senhor Deus censurou-os publicamente dizendo: Como eles tinham tal atrevimento de falar mal de Moisés, homem encontrado justo diante d’Ele? A ainda, diferentemente dos outros com quem falava por meio de sonhos ou visões, com Moisés Ele falava face a face. Aquilo deixou o Senhor Javé muito irritado, e ele se retirou, mas puniu a Miriã deixando-a leprosa.
Arão ao vê-la intercede por ela a Moisés, que intercede a Deus para que a perdoe e então ela é perdoada Senhor, porém deveria ficar de castigo fora do arraial uma semana como alguém que tivesse desrespeitado seu pai. E para não ser banida da convivência de Israel ela aguardou uma semana fora do arraial, só depois foi que Israel retomou a sua caminhada no deserto, após aquela semana de espera.

Depois disso, Arão permaneceu ao lado de Moisés até a sua morte resistindo a todas as  revoltas contra seu irmão e líder. O que significa que houve de fato um arrependimento, um aprendizado e não mais se afastou de Moisés de maneira nenhuma. Arão, o brilhante vacilou, mas mudou de atitude e deixou-nos uma grande lição.