sexta-feira, 8 de agosto de 2014

SERIA O TEMPLO DA IURD O TEMPLO DOS ÚLTIMOS TEMPOS?


SERIA O TEMPLO DA IURD O TEMPLO DOS ÚLTIMOS TEMPOS?



O Templo construído pela IURD denominado TEMPLO DE SALOMÃO, é uma maravilha moderna da engenharia humana. Erguido em São Paulo pela iniciativa do Bispo Edir Macedo ele é uma combinação do antigo com o novo. Na verdade ele retoma em sua maior parte o Templo dos dias de Jesus, que fora ampliado por Herodes, o Grande. Entretanto, coube melhor ser batizado com o nome de Templo de Salomão. Porém, esse templo tem sido alvo de polêmicas tanto no campo legal quanto bíblico, e é esse segundo aspecto que envolve várias opiniões que dissertamos no presente artigo.

O novo templo salomônico tem sido motivo de orgulho para os fiéis da IURD e tanto outros tem se rendido a sua beleza e sua magnitude. Ele comporta dez mil pessoas sentadas.  Embora tenha sido dito que Ele é o maior do Brasil, isso não é verdade, há templos com capacidade muito maior Brasil inclusive da própria IURD. Em Imperatriz do Maranhão há um templo da assembléia de Deus com capacidade para treze mil pessoas sentadas; e em Cuiabá MT há um templo em cuja nave há capacidade de abrigar vinte mil pessoas sentadas. Mas se ocupar suas galerias ele fica semelhante a um estádio de futebol comportando até setenta e cinco mil pessoas.  O presidente daquele ministério é o Pr. Sebastião Rodrigues de Souza. Mas voltemos ao templo de Salomão.

Alguns acreditam que o templo construído por Edir Macedo está profeticamente arrolado nas Escrituras para os finais dos tempos. A verdade é que categoricamente não! Pois o templo iurdiano não satisfaz a exigência geográfica apontada nas profecias bíblicas, sejam no Antigo e Novo Testamentos. Exatamente por ser fora dos termos de Israel e além do mais construído por gentios (não judeus e não levitas). Isto é, há também que obedecer esse critério genealógico e o templo do Edir é apenas uma réplica adaptada que não satisfaz esses requisitos. Graças a Deus, rsrsrs.



O templo salomônico do Edir traz como já disse certo orgulho ao iurdianos e a engenharia brasileira. Entretanto, espiritualmente não trará bênçãos para São Paulo e nem para o Brasil, que dirá para o mundo! Honestamente não vejo como coisa boa a construção dele, pois vai de encontro as palavras de Jesus: "Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada", Mt 24.2. Esse foi um modelo dado aos judeus que por decreto divino foi derrubado, e que apenas por eles deve ser reconstruído nos dias que antecederão a manifestação de Jesus para reinar. Por isso creio ter sido coisa boa a iniciativa do Edir Macedo fazer uma réplica dele aqui no Brasil.

João, autor do livro de Apocalipse, escreveu acerca do templo profético, sim do templo dos últimos dias, o Templo de Jerusalém. Entenda que nessa ocasião o Templo de Jerusalém já havia sido derrubado pedra sobre pedra pelo General Tito com suas legiões romanas (Ano 70 D.C.). Todavia, João profeticamente escreve em fins do ano 90 D.c. o seguinte: "E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo, e disse: Levanta-te, e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram. E deixa o átrio que está fora do templo, e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses”, Ap 11.1-2.

Notem que a João é entregue um instrumento de medir, uma cana, o que significa também que tal vara é um instrumento de juízo para aquela época (compare Ez 42.16-17,19). Eis aí um dos motivos pelos quais eu não construiria um templo desses.  Assim  concordo ser sacrílego o ato da construção de tal templo fora dos termos de Israel, pois há todo um desenrolar de séculos e séculos para que a área do templo seja determinada, com a planta nos moldes do tabernáculo dados a Deus para Moisés. Além do que já temos falado acima.


Agora, quanto a profanação do templo se dará na "cidade santa que será pisada por quarenta e dois meses", tal cidade estará nas mãos das nações e atualmente, Jerusalém é considerada cidade das nações e não de Israel. Entretanto, a profecia fala especificamente de 42 meses que são três anos e meio, quando coisas espetaculares acontecerão: O término dos 42 meses coincidirá com o fim do ministério das duas testemunhas (Ap 11.3), a grande meretriz será destruída (Ap 17-18) e o Messias virá julgar a Terra, Is 63; Ap 19.11-21.


Quanto ao templo de São Paulo, chamado de Salomão, trata-se de um retorno híbrido ao judaísmo reprovado pelo Senhor Jesus Cristo. Pois na atual dispensação temos um templo mais excelente não construído por mãos humanas, Hb 9.11. Sem dúvida o fato de ser construído por não judeus e fora de Jerusalém muito pesa negativamente, representa um retorno insano e a busca de uma semelhança não aprovada, Hb 11.25-27.  Note que a advertência do Senhor Jesus é bem severa a um caso semelhante: "Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo", Apocalipse 3:9.

--------------
Bíblia ACF - Almeida Corrigida Fiel

Nenhum comentário:

Postar um comentário